Compare sistemas de Localização de Veículos

Compare sistemas de Localização de Veículos

  • Faça a gestão da sua frota com uma visão geral de cada veículo
  • Descarregue relatórios de atividade dos condutores
  • Poupe dinheiro em seguro, combustível e reparações
Compare sistemas de Localização de Veículos
Localizadores de veículos
App & Website
Dados CAN
Localizadores de veículos
Plug-in OBD
Localizador de auto-instalação
Câmaras do veículo
Localizadores de veículos

O nosso objetivo é poupar-lhe tempo e dinheiro. Somos especialistas em analisar o mercado, encontrar as melhores oportunidades e passa-las para si.

Como o iCompario funciona

Sobre nós

Diga-nos qual a sua frota, o tipo de veículos, o seu negócio e os tipos de localizadores que necessita

As melhores ofertas de Telemática

Comparamos as suas necessidades com os produtos disponíveis e obtemos orçamentos para as soluções que melhor se adequam

Começe a fazer a localicação da sua frota

Nós verificamos os seus detalhes e passamos para a empresa que melhor se adequa

Quem somos?

Quem somos?

O iCompario é gerido por uma pequena empresa de profissionais com experiencia de mais de 25 anos na índustria da localização de veículos, venda de combustível, telecomunicações, pesquisa financeira e IT. Lançámos o iCompario em 2017 e a equipa original ainda se mantém, embora tenhamos crescido rapidamente.

Novo nos sistemas de localização de veículos?

Novo nos sistemas de localização de veículos?

A localização de veículos facilita a gestão da frota, qualquer que seja a sua dimensão. Através do seu computador ou de uma App móvel poderá facilmente ver onde os seus veículos estão e onde estiveram antes, qual o comportamento de condução dos seus motoristas, quem abusa do ralentim ou até mesmo quem faz longas pausas sem informar.

Quer saber um pouco mais?

Questões Frequentes

Telemática e localização de veículos são fundamentalmente a mesma coisa.

Todos os sistemas usam dispositivos de transmissão instalados nos veículos (ou acessórios móveis, como reboques) e software que interpreta o sinal em informação útil que é apresentada na aplicação de telemóvel ou browser.

A maioria das pessoas usa o termo localização de veículo, ou localizador de veículo, para descrever o mais simples do alcance do produto, e telemáticas para sistemas com funcionalidades mais complexas. Sem definições aceitas mais amplamente, as pessoas tendem a decidir por si mesmas exatamente onde traçar a linha entre o que é telemáticas e o que é localização de veículos.

O termo ""localização de veículos"" refere-se usualmente a um localizador de veículos simples que transmite um sinal que mostra a localização de um veículo usando o GPS. Pode também ter um acelerómetro que fornece dados precisos sobre a velocidade do veículo.

A palavra ""telemática"" é mais frquentemente usada para descrever sistemas sofisticados que enviam outros tipo de sinais. Estes podem incluir camâras para o painel, camâras instaladas dentro do veículo e dispositivos que conetam ao CAN bus. Estes sistemas de telemática CAN bus transmitem todo o tipo de diagnósticos e outras informações sobre partes do veículo a serem abertas, fechadas ou ativadas.

As caixas pretas da telemática são desenhadas para individuais privados e não tanto para negócios.

O seguro da telemática, ou "apólice de telemática", é personalizado com base no seu estilo e hábitos de condução. A caixa de telemática, que pode ser instalada na bateria do seu carro ou mesmo colada no para-brisas e movida a luz solar, relata imediatamente à sua seguradora a maneira como e onde conduz.

Várias seguradoras chamam-lhe seguro da caixa preta, segura caixa inteligente, pague conforme conduz, e seguro baseado no uso ou UBI. O termo ""caixa preta"" foi assim atribuído porque a pessoa com o dispositivo da telemática não vê os dados - vai diretamente para a seguradora. Em contraste, com a telemática empresarial, tem os dispositivos nos seus veículos e usa as informaçõe para gerir a sua frota.

Cada vez mais seguradoras oferecem caixas de telemática como maneira de reduzir o custo do seguro de um carro para certos motoristas terem menor probabilidade de fazer reclamações de seguro. O que representa um menor risco para a segurador é conduzir durante o dia, usar autoestradas e respeitar o limite de velocidade, e estes podem levar a um seguro de preço mais baixo. O que representa um maior risco para as seguradoras são conduzir à noite, usar estradas com muitas curvas e ultrapassar o limite de velocidade.

O sinal da caixa preta vai para o software da telemática que calcula as pontuações do motorista nestes fatores, e as seguradoras usam para calcular o risco do motorista ter acudentes e portanto o preço do seguro do carro.

O localizador GPS de frota refere-se a uma funcionalidade de telmática, e é parte de um sistema telemático.

Um localizador GPS de frota num veículo (ou num acessório móvel) envia um sinal GPS usando uma tecnologia sem fios para um servidor seguro. Os dados são guardados e apresentados ao cliente na aplicação da telemática ou num browser.

O software da telemática mostra um mapa com marcadores que se movem em tempo real. Se já partilhou a localização do seu telemóvel com outra pessoa, já sabe como este mapa parece.

O software da telemática também armazena o registo da localização do veículo para que o gestor possa verificar o tempo de deslocamento, rotas e tempo parado. A maioria dos fornecedores de telemática guarda estes dados do mês anterior numa base contínua.

Os três maiores beneficios da Telemática são gestão de frota eficiente, segurança do veículo e do condutor e poupança nos custos.

Os gestores de frota que usam a telemática podem gerir ativamente seus motoristas, tendo uma visão panorâmica de cada veículo num mapa em tempo real. Isso significa que eles podem ver imediatamente no seu software de telemática quem é o motorista mais próximo para enviar para o próximo trabalho, dizer ao cliente quanto tempo até chegarem e ver exatamente quanto tempo cada motorista passa parado nos intervalos. Os benefícios comerciais e a conveniência prática de ter esse tipo de visibilidade de toda a força de trabalho tendem a variar de um tipo de negócio para outro.

Os gestores podem melhorar a segurança de seus veículos obtendo alertas automáticos ou e-mails de seu sistema de telemática assim que um veículo sai de uma área específica. Isso é útil para saber se carrinhas ou camiões podem ficar com o depósito vazio durante o horário de trabalho, por exemplo. Os alertas também podem permitir que um gestor de frota saiba cada vez que um veículo chega a um depósito, ou qualquer outro local que ele deseja saber, para que ele possa confirmar quanto tempo cada veículo passa lá. Se um veículo for roubado, um gestor pode ver para onde ele está. Isso também é útil para expor se os motoristas estão fazendo trabalhos paralelos usando carros e combustível da empresa.

Os sistemas de monitorização do veículo (IVMS) são uma função da telemática que verifica o cuidado com que um motorista lida com o veículo, observando a velocidade, aceleração rápida, travagem brusca e curvas rápidas. Esses quatro hábitos aumentam o desgaste daspeças do motor, travões e transmissão, significando tempo fora da estrada para reparações. Eles também desperdiçam combustível. Usar a telemática significa que um gestor pode identificar esses hábitos e economizar dinheiro, colocando-lhes um ponto final.

A resposta mais curta é, definitivamente sim. Cada negócio é diferente, mas as empresas que experimentam a telemática quase nunca voltam a trás. Uma vez que experimentam a telemática não querem deixar de a usar.

Os benefícios do uso da telemática não estão relacionados com a dimensão da empresa ou da frota. Eles nem sempre se correlacionam totalmente com a quantidade de tempo que os veículos passam na estrada todos os dias. A quantidade de dinheiro que uma empresa pode economizar ao usar a telemática para diminuir custos irá definitivamente variar dependendo da funcionalidade que usa. Vejamos alguns exemplos.

Se o uso de seu sistema de Telemática mostrar que os seus motoristas fazem pausas não autorizadas, poderá tomar medidas em relação a isso. Na maioria dos casos, acaba por ser mais do que o custo mensal do serviço. Isso significa que usar a telemática para eliminar as interrupções não autorizadas é um ganho financeiro.

Um sistema de telemática pode destacar e medir comportamentos de condução que desperdiçam combustível e colocam os veículos fora de circulação com mais frequência, necessitando de reparações por desgaste ou danos causados ​​por acidentes. Se somar quantas vezes sua empresa tirou um veículo da estrada e quanto custou em oficina, mais a o aluguer de um veículo de reposição, é provável que o sistema de telemática possa economizar muito mais dinheiro do que custa. Quando soma o custo da perda de negócios e um aumento no preço do seguro da sua frota no ano seguinte, os benefícios financeiros do uso da telemática continuam a aumentar.

Eliminar a condução arriscada usando um sistema de Telemática tem o segundo benefício de reduzir o número de sinistros de seguro. Isso pode reduzir os prêmios de seguro da frota em até 30% se os padrões e hábitos de condução forem mais seguros em toda a frota por três anos consecutivos.

O simples uso da funcionalidade do software de telemática que contabiliza a marcha lenta do motor pode economizar muito dinheiro gasto em combustível. Um veículo de 3,5 toneladas em marcha lenta gasta de 2 a 5 litros de diesel por hora. Mesmo deixando uma pequena carrinha parada meia hora por dia, um depósito cheio de combustível será desperdiçado a cada dois meses.

Então, quando é que a telemática não vale a pena? Pode não trazer recompensas financeiras ou benefícios práticos para pequenas empresas que confiam muito nas pessoas que conduzem os seus veículos, já pagam seguros de frota baixos e e trabalham com a máxima eficiência na distribuição de força de trabalho para fazer o trabalho.

A principal funcionalidade de qualquer sistema de telemática é a localização de veículos. Isso faz a diferença entre um gestor de frota que está realmente no controlo de sua operação, tornando-a o mais eficiente possível, e um gestor que basicamente depende de seus motoristas para se gerirem a eles próprios.

Com a telemática, um gestor tem uma visão panorâmica de onde cada veículo está, em qualquer altura. Isso torna mais fácil para ele ver quem está mais próximo do próximo trabalho. Um sistema de telemática pode destacar estradas que muitas vezes causam atrasos aos motoristas em determinados momentos do dia. A produtividade pode melhorar se o gestor de frota instruir os motoristas a usar uma rota diferente que os leve ao destino mais rapidamente.

Um uso da telemática gira em torno de estabelecer confiança com novos funcionários. A telemática pode esclarecer se realmente houve um bloqueio no depósito, por exemplo, ou se um motorista fez uma pausa não autorizada para fazer um trabalho secundário por conta própria usando a viatura da empresa. Empresas com muitos motoristas ou rápida rotatividade de pessoal consideram essa funcionalidade muito útil.

O software de telemática também permite que o gestore insira um destino, e o sistema estima a hora de chegada do motorista. Essa funcionalidade é ótima para frotas de entrega com várias paragens ou qualquer tipo de empresa de serviços, onde os clientes têm que esperar em casa até alguém da empresa chegar. Isso pode dar um grande impulso à impressão que as empresas dão a seus clientes e, muitas vezes, melhora a taxa de permanência dos clientes.

Imagine uma linha num mapa circulando uma área específica, de qualquer forma ou tamanho - esse limite imaginário é uma geofence.

O software de telemática pode permitir que os gestores de frota saibam, usando um e-mail ou aplicativo de alerta, se algum dos seus veículos se extraviar para fora de uma geofence ou entrar numa. Isso pode acontecer se um veículo for retirado da sua zona fora do horário de trabalho, por exemplo, o que indica roubo ou uso não autorizado. Outro alerta pode ser disparado quando um veículo chega a uma entrega, por exemplo, se gestor quiser confirmar quanto tempo ela demora.

Estabelecer geofencing ao redor de escolas ou outras áreas onde os motoristas de camiões não devem circular, por exemplo, é uma maneira fácil de garantir que os motoristas seguem as diretrizes e também de ter provas caso sejam acusados ​​falsamente de ir aonde não deveriam.

Na maioria dos sistemas, os alertas podem ser configurados pelo usuário ou pelo provedor com suporte técnico.

Um tacógrafo digital é um dispositivo instalado em veículos de mercadorias e passageiros com peso superior a 3,5 toneladas. O tacógrafo registra vários tipos de dados do motorista e do veículo, incluindo distância da viagem, velocidade, tempo de condução e os tempos de intervalo do motorista e outras atividades. Os dados do tacógrafo são armazenados na memória da unidade do veículo e nos cartões de condutor.

A telemática do tacógrafo é às vezes chamada de telemática de “caixa preta” porque grava tudo numa unidade lacrada semelhante à caixa preta de um avião. (Este é um tipo diferente de telemática, e tem uma finalidade completamente diferente, da chamada “caixa preta” do seguro telemático usado em carros particulares, que simplesmente regista onde o carro está e envia os dados para a seguradora de automóveis.)

Os tacógrafos são usados ​​como parte dos sistemas telemáticos para garantir que os motoristas e empregadores seguem as regras sobre o horário de trabalho dos motoristas. Os motoristas não podem trabalhar em turnos superiores a um determinado número de horas, ou trabalhar continuamente sem pausas prescritas.

Existem dois tipos de tacógrafo, analógico e digital. Todos os veículos comerciais fabricados após 2006 devem ser equipados com tacógrafos digitais, visto que os tacógrafos analógicos são agora uma tecnologia obsoleta e estão a ser eliminados.

As principais regras da UE sobre os horários de condução são que os condutores de veículos com peso superior a 3,5 toneladas não devem conduzir mais de 9 horas por dia, embora possa ser alargado para 10 horas duas vezes por semana. Outros limites máximos são não mais do que 56 horas de trabalho numa semana e não mais do que 90 horas em quaisquer duas semanas consecutivas.

Um tacógrafo é um tipo de telemática usado para verificar se essas regras estão a ser seguidas. Ele é instalado em todos os veículos da categoria de peso relevante e salva dados que são verificados regularmente por uma agência independente.

As informações dos tacógrafos digitais são guardadas em cartões inteligentes para que possam ser verificadas posteriormente. Em alguns sistemas de tacógrafo, ele pode ser verificado remotamente.

Existem diferentes tipos de cartão tacográfico para motoristas e empresas de transporte. Os cartões do condutor são utilizados pelos condutores para registar informações de condução, repouso e atividade. Os cartões de controle são usados ​​pelas agências legais para recuperar dados do tacógrafo. Uma vez que as informações são utilizadas para comprovar que as empresas e os motoristas obedecem à lei, os dados do tacógrafo são lidos por uma agência independente, não pelo proprietário do veículo.

Para usar um tacógrafo, o motorista insere seu cartão e o tacógrafo registra os detalhes de tudo o que acontece ao veículo.

A unidade de veículo de um tacógrafo é instalada na área do motorista da cabine, e também há um sensor de movimento ou velocidade na caixa de velocidade. A unidade do veículo recolhe sinais do sensor de velocidade e registra os seguintes dados: data, velocidade do veículo, motorista individual ou acompanhante, número de vezes que um cartão de motorista é inserido a cada dia, distância percorrida pelo motorista, atividade do motorista (dirigir, descanso , pausas e outras atividades) e a data e hora de cada alteração de atividade, eventos como excesso de velocidade, conduzir sem um cartão de motorista e tentativas de adulterar o tacógrafo e detalhes das calibrações do tacógrafo.

Os dados são verificados regularmente para garantir que os tempos de condução e os intervalos do condutor cumprem os horários prescritos para a segurança por lei.

Câmeras de painel podem ser instaladas em veículos, como parte de um sistema telemático, e registrar o que o motorista vê. Alguns sistemas de câmeras telemáticas enviarão um alerta e imagens da câmera se o motorista pisar no travão repentinamente ou se o veículo parar abruptamente, sugerindo que houve um impacto. O vídeo mostra ao gestor de frota exatamente o que aconteceu e também pode ser usado como provasa se houver reivindicações de seguro ou disputas sobre a culpa do acidente.

Alguns tipos de câmeras de veículos são instalados com um ecrã na cabine para o motorista. Eles funcionam como uma alternativa aos espelhos e podem ser muito mais úteis se, digamos, o motorista de um Camião estiver a fazer marcha atrás e se beneficiar de três visões diferentes ao redor do veículo. Ele pode vert três imagens num ecrã da sua cabine, ao passo que não poderia assistir a três espelhos diferentes de uma só vez, localizados em pontos diferentes em cada lado do veículo. As câmeras também podem mostrar a visão diretamente atrás de um grande veículo, o que é impossível mostrar usando espelhos.

Câmeras de monotorização do motorista podem ser instaladas dentro da cabine para manter o motorista na câmera. Os tipos mais sofisticados de câmeras telemáticas para veículos usam tecnologia de reconhecimento facial. Eles disparam alertas se o motorista estiver com sono, o que é demonstrado por mais tempo a piscar os olhos e outras indicações ao redor dos olhos, ou por não olhar para a estrada à frente, mas se distrair e olhar para outro lugar. Essas câmeras telemáticas são usadas em veículos que transportam produtos químicos explosivos, por exemplo, onde as consequências de um acidente podem ser catastróficas. Versões mais simples desses sistemas de câmeras em veículos podem ser usadas como prova para mostrar se o motorista está a usar cinto de segurança, falar ao telemóvel, fumar ou a fazer outras coisas que possam comprometer a segurança.